Rodoferroviária
Rodoferroviária
Matriz
Centro
Av. Affonso Camargo, 330 – loja 16
(41) 3304 - 0850
Rua Jóquei Clube, 188
(41) 3213-5511
Rua João Negrão, 386
(41) 3039-9095

Informações

Viação Graciosa > Informações

Dúvidas frequentes

De acordo com o art. 21 da Resolução ANTT n 4.282/2014, informamos as disposições da Lei Federal nº 11.975/2009:

Os bilhetes de passagens adquiridos no transporte coletivo rodoviário de passageiros interestadual terão validade de 1 (um) ano, a partir da data de sua emissão, independentemente de estarem com data e horários marcados.
Os bilhetes com data e horário marcados poderão, dentro do prazo de validade, ser remarcados.
Antes de configurado o embarque, o passageiro terá direito ao reembolso do valor pago do bilhete, bastando para tanto a sua simples declaração de vontade. A transportadora disporá de até 30 (trinta) dias, a partir da data do pedido, para efetivar a devolução.
Independentemente das penalidades administrativas determinadas pela autoridade rodoviária impostas à empresa autorizada, permissionária ou concessionária, em caso de atraso da partida do ponto inicial ou em uma das paradas previstas durante o percurso por mais de 1 (uma) hora, o transportador providenciará o embarque do passageiro em outra empresa que ofereça serviços equivalentes para o mesmo destino, se houver, ou restituirá, de imediato, se assim o passageiro optar, o valor do bilhete de passagem.
A empresa transportadora deverá organizar o sistema operacional de forma que, em caso de defeito, falha ou outro motivo de sua responsabilidade que interrompa ou atrase a viagem durante o seu curso, assegure continuidade à viagem num período máximo de 3 (três) horas após a interrupção. Na impossibilidade de se cumprir o disposto no caput deste artigo, fica assegurada ao passageiro a devolução do valor do bilhete de passagem.
Durante a interrupção ou retardamento da viagem, a alimentação e a hospedagem, esta quando for o caso, dos passageiros correrão a expensas da transportadora.
Se, em qualquer das paradas previstas, a viagem for interrompida por iniciativa do passageiro, nenhum reembolso será devido pelo transportador.
Os bilhetes de passagens adquiridos com antecedência mínima de 7 (sete) dias da data da viagem poderão não ter horário de embarque definido.

Quais são meus direitos e deveres nas linhas intermunicipais?

De Acordo com a legislação vigente por meio do Decreto Estadual N° 1821/2000, são direitos e deveres dos passageiros:
I – ser transportado em condições de segurança, higiene e conforto durante a viagem;
II – ter garantido seu lugar no ônibus nas condições expressa no bilhete de passagem;
III – ser atendido com urbanidade pelo pessoal da transportadora e pelo DER/PR;
IV – ser auxiliado, no embarque e desembarque, quando se tratar de pessoa idosa, enferma, com dificuldade de locomoção, inválido ou criança;
V – ter informações sobre as características do serviço, inclusive o preço da passagem;
VI – dirigir-se ao DER/PR, ou mediante sistema de telefonia gratuita, para obter informações, apresentar sugestões ou reclamações quanto ao serviço;
VII – transporte gratuito de volume que se adapte ao porta-embrulhos e ao bagageiro, observado o disposto no artigo 31;
VIII – receber o comprovante dos volumes transportados no bagageiro;
IX – cobertura de danos pessoais decorrentes de acidentes, observado o disposto no artigo 33;
X – ser indenizado pelo extravio ou danificação de volumes transportados no bagageiro, na forma do Parágrafo 1º do artigo 31;
XI – receber, por conta da transportadora e enquanto perdurar a situação, alimentação e pousada, em caso de interrupção de viagem, na forma do artigo 37;
XII – prosseguir viagem, no caso de interrupção ou retardamento, na forma do artigo 37;
XIII – receber, em caso de acidente, imediata e adequada assistência pela transportadora;
XIV – transportar, sem pagamento de passagem, crianças até 6 (seis) anos de idade, desde que não ocupem assentos;
XV – transferir a passagem ou receber a importância paga no caso de desistência da viagem, na forma deste Regulamento.

Quais são meus direitos e deveres nas linhas interestaduais?

De acordo com a legislação vigente por meio da Resolução ANTT nº 1383/2016, são direitos e deveres dos passageiros:
I – receber serviço adequado;
II – receber da Agência Nacional de Transportes Terrestres ANTT e da transportadora informações para defesa de interesses individuais ou coletivos;
III – obter e utilizar o serviço com liberdade de escolha;
IV – levar ao conhecimento do órgão de fiscalização as irregularidades de que tenha conhecimento, referentes ao serviço delegado;
V – zelar pela conservação dos bens e equipamentos por meio dos quais lhes são prestados os serviços;
VI – ser transportado com pontualidade, segurança, higiene e conforto, do início ao término da viagem;
VII – ter garantida sua poltrona no ônibus, nas condições especificadas no bilhete de passagem;
VIII – ser atendido com urbanidade pelos prepostos da transportadora e pelos agentes de fiscalização;
IX – ser auxiliado no embarque e desembarque, em se tratando de crianças, pessoas idosas ou com dificuldades de locomoção;
X – receber da transportadora informações acerca das características dos serviços, tais como horários, tempo de viagem, localidades atendidas, preço de passagem e outras relacionadas com os serviços;
XI – transportar, gratuitamente, até trinta quilos de bagagem no bagageiro e cinco quilos de volume no porta-embrulhos, observados os limites de dimensão constantes em resolução específica;
XII – receber os comprovantes das bagagens transportadas no bagageiro;
XIII – ser indenizado por extravio ou dano da bagagem transportada no bagageiro, devendo a reclamação ser efetuada ao término da viagem, em formulário próprio fornecido pela transportadora;
XIV – receber a diferença do preço da passagem, quando a viagem se faça, total ou parcialmente, em ônibus de características inferiores às daquele contratado;
XV – receber, às expensas da transportadora, enquanto perdurar a situação, alimentação e pousada, nos casos de venda de mais de um bilhete de passagem para a mesma poltrona, ou interrupção ou retardamento da viagem, por mais de 3 (três) horas, em razão de defeito, falha ou outro motivo de responsabilidade da transportadora;
XVI – receber da transportadora, em caso de acidente, imediata e adequada assistência;
XVII – transportar, sem pagamento, uma criança de até seis anos incompletos, por responsável, desde que não ocupe poltrona, observadas as disposições legais e regulamentares aplicáveis ao transporte de menores;
XVIII – optar, em caso de atraso da partida do ponto inicial ou de uma das paradas previstas, durante o percurso, por período superior a 1 (uma) hora, ou em caso de preterição de embarque, por:
a) continuar a viagem em outra empresa que ofereça serviços equivalentes para o mesmo destino, às custas da transportadora;
b) receber de imediato o valor do bilhete de passagem;
c) continuar a viagem, pela mesma transportadora.
XIX – receber a importância paga no caso de desistência da viagem, observadas as regras de reembolso, facultado à transportadora, conforme o caso, reter até 5% (cinco por cento) a título de comissão de venda e multa compensatória, da importância a ser restituída ao passageiro, desde que o passageiro manifeste-se com antecedência mínima de três horas em relação ao horário de partida constante no bilhete;
XX – estar garantido pelo Seguro de Responsabilidade Civil contratado pela transportadora, que prevê a cobertura para garantir a liquidação de danos causados aos passageiros, em virtude de acidente quando da realização da viagem em ônibus, discriminados nas respectivas apólices, que operam os serviços, sem prejuízo da cobertura do seguro obrigatório de danos pessoais (DPVAT), a que se refere a Lei nº 6.194, de 19 de dezembro de 1974;
XXI – não ser obrigado a adquirir seguro facultativo complementar de viagem.
XXII – comprar passagem com validade de um ano, a contar da data de sua primeira emissão, independente de estar com data e horário marcados, sendo que os Bilhetes de Passagem adquiridos com antecedência mínima de sete dias da data da viagem poderão não ter horário de embarque definido;
XXIII – remarcar o bilhete adquirido com data e horário previamente marcados, observado o prazo de validade do bilhete, para utilização na mesma linha, seção e sentido, podendo inclusive optar por serviço em veículo de categoria diversa do originalmente contratado, arcando com as diferenças dos valores de tarifa, no caso de serviço em veículo de categoria superior ou tendo direito à restituição das diferenças de preço, no caso de serviço em veículo de categoria inferior.
XXIV – transferir o bilhete adquirido, observado o prazo de validade do bilhete.

Idosos pagam passagem?

Nas linhas metropolitanas e rodoviárias intermunicipais, são isentos os idosos com 65 (sessenta e cinco) anos de idade ou mais (art. 44, §, III, do Decreto Estadual n° 1.821/2000 e art. 39, da Lei Federal nº 10741/03).
Nas linhas rodoviárias interestaduais, são isentos 2 (dois) idosos com 60 (sessenta) anos ou mais, com renda mensal igual ou inferior a 2 (dois) salários mínimos. Caso estas duas vagas tenham sido preenchidas, os demais idosos nestas condições, terão desconto de 50% (cinquenta por cento).
O idoso com direito à gratuidade poderá marcar o bilhete de viagem a partir de 30 (trinta) dias úteis até 3 (três) horas antes do embarque.
O beneficiário deverá:
Comparecer nos postos de venda da transportadora, com antecedência. Para as viagens com distância de até 500 km, no máximo 6 (seis) horas de antecedência e para viagens com distância acima de 500 km, no máximo 12 (doze) horas de antecedência;
Apresentar documento pessoal com foto que comprove sua idade;
Apresentar comprovante de renda, por meio de carteira de trabalho e previdência social com anotações atualizadas OU contracheque de pagamento ou documento expedido pelo empregador OU carnê contribuição para o INSS OU extrato de pagamento de benefício ou declaração fornecida pelo INSS ou outro regime de previdência social público ou privado OU documento ou carteira emitida pelas Secretariais Estaduais ou Municipais de Assistência Social ou congêneres;
Solicitar um único bilhete de viagem por pessoa;
As restrições de prazo não se aplicam ao desconto de 50% (cinquenta por cento).
É necessário comparecer para embarque até 30 (trinta) minutos antes da hora marcada para o início da viagem, sob pena de perda do benefício.
Ultrapassado o prazo estipulado, caso os assentos não tenham sido solicitados, a empresa poderá disponibilizar as poltronas para venda.
O bilhete de viagem concedido pelo benefício deveria ser entregue em ao menos 2 (duas) vias, sendo que uma deverá permanecer com o passageiro e não pode ser recolhida pela transportadora.

Passe Livre DER/PR:

Nas linhas metropolitanas e rodoviárias, a empresa reservará 2 (duas) poltronas por viagem para portadores da carteira PASSE LIVRE DER/PR, que podem ser portadores de deficiência física comprovada e carentes (até 2 salários mínimos), ou portadores das seguintes patologias crônicas:
I – insuficiência renal crônica, em terapia renal substitutiva;
II – câncer, em tratamento de quimioterapia ou radioterapia;
III – transtornos mentais graves, em tratamento continuado, em serviços-dia (Hospital-dia, Núcleo de Atenção Psicossocial, Escolas de Educação Especial que atendem condutas típicas, Serviços Residenciais Terapêuticos e Oficinas Terapêuticas);
IV – portadores de HIV, em tratamento continuado em serviço-dia;
V – mucoviscidose, em atendimento continuado;
VI – hemofilia, em tratamento;
VII – esclerose múltipla, em tratamento.
É obrigatório que a reserva da passagem seja feita com no mínimo 3 (três) horas de antecedência, desde que as 2 (duas) poltronas já não tenham sido reservadas por outro passageiro com PASSE LIVRE DER/PR.

Passe Livre ANTT:

Conforme regulamentação da ANTT, para as pessoas com deficiência física, mental, visual ou auditiva, comprovadamente carentes, são disponibilizados 2 (dois) assentos gratuitos em cada veículo do transporte interestadual de passageiros.
O beneficiário deverá comprovar que é portador de deficiência capaz de o incapacitar para a vida independente e para o trabalho, assim como deverá comprovar que não possui meios suficientes para prover sua manutenção e nem de tê-la provida por sua família. O benefício deve ser requerido ao Ministério dos Transportes ou aos órgãos e entidades conveniados.
Para a aquisição de bilhetes, o beneficiário ou seu representante legal deverá comparecer a qualquer ponto de venda da empresa apresentando a carteira de Passe Livre da ANNT e documento de identificação.
Para o serviço rodoviário interestadual, a antecedência na reserva da passagem deverá ser feita em até 3 (três) horas do horário de partida.
Durante o embarque, o beneficiário deverá apresentar a carteira de Passe Livre acompanhada de documento de identificação.
Estarão reservados assentos até 3 (três) horas antes da partida. Caso não compareçam beneficiários interessados, os assentos serão disponibilizados à venda.
Acompanhante: a carteira de Passe Livre do beneficiário deverá constar a indicação de necessidade de acompanhante. O acompanhante poderá viajar gratuitamente apenas em uso da credencial e deverá ser maior de 18 (dezoito) anos.
Não há limites por veículo para a concessão do Passe Livre. Logo, havendo disponibilidade de assento, a empresa deverá conceder ao beneficiário, independentemente do número já concedido para a viagem.

Identidade Jovem (ID Jovem):

Também, possuem direito a passagem gratuita ou com desconto de 50% (cinquenta por cento) no valor da tarifa em linhas interestaduais os jovens de baixa renda entre 15 (quinze) e 29 (vinte e nove) anos, portadores da Identidade Jovem (ID Jovem).
Devem ser reservadas 2 (duas) vagas gratuitas em cada veículo de transporte interestadual e 2 (duas) vagas com desconto de 50% (cinquenta por cento) aos jovens portadores da ID Jovem.
O beneficiário deverá comparecer nos pontos de venda da empresa com antecedência mínima de 3 (três) horas do horário de partida, apresentar a ID Jovem e documento de identificação. Poderá solicitar apenas um único bilhete de viagem.
É necessário comparecer para embarque até 30 (trinta) minutos antes da hora marcada para o início da viagem, sob pena de perda do benefício.
Ultrapassado o prazo estipulado, caso os assentos não tenham sido solicitados, a empresa poderá disponibilizar as poltronas para venda.

Quando posso cancelar e remarcar a passagem?

O passageiro poderá desistir da viagem intermunicipal, com obrigatória devolução da importância paga ou poderá revalidar a passagem para outro dia e horário, desde que, se manifeste com antecedência mínima de 3 (três) horas em relação ao horário da partida. O cancelamento ou remarcação deverá ser realizado de forma presencial nos guichês de venda da empresa.
O passageiro poderá desistir da viagem interestadual, com obrigatória devolução da importância paga (sendo cobrada multa de 5%) ou remarcação, desde que, se manifeste com antecedência mínima de 3 (três) horas em relação ao horário da partida. Após o prazo mínimo de três horas, o bilhete interestadual apenas poderá ser remarcado no prazo de 1 (um) ano, para mesma linha e sentido, mediante o pagamento de multa de 20% (vinte por cento) sobre o valor da passagem.

É assegurado ao cliente o transporte de uma mala de mão até o limite de 30 (trinta) quilogramas no bagageiro, e de outra que se adapte perfeitamente no porta-bagagem interno do veículo, desde que não comprometa o conforto e a segurança dos demais passageiros.

Bicicletas só podem ser transportadas em veículos rodoviários (com bagageiros), e são consideradas encomendas. Caso a bicicleta esteja desmontada e embalada, o transporte é gratuito.

Caso a bicicleta esteja montada, será cobrada taxa adicional para o transporte desta. É proibido transportar bicicletas em veículos metropolitanos (sem bagageiros).

Podem ser transportados, desde que em caixas, gaiolas ou recipientes próprios para a função, e de acordo com a legislação. Considere, porém, que se outro passageiro for alérgico à pelagem do animal, ou se sentir desconfortável com a presença deste no veículo, há o risco do animal ser transportado no bagageiro.

ATITUDES ANTI-SOCIAIS

Será recusado o embarque ou determinado o desembarque do passageiro que:

1. não se identificar quando necessário;

2. estiver sob efeito de qualquer substância química ou outra de qualquer natureza, que altere o comportamento emocional, de forma a comprometer a segurança do serviço;

3. for portador de moléstia contagiosa;

4. portar arma de qualquer tipo e natureza;

5. trouxer consigo produtos ou substâncias de natureza perigosa, proibidos pelas legislações vigentes;

6. pretender embarcar com animais não devidamente acondicionados ou em desacordo com legislação pertinente;

7. pretender embarcar com objetos de dimensões e acondicionamento incompatíveis;

8. comprometer a segurança, o conforto e a tranqüilidade dos demais passageiros, ou atentar contra a moralidade pública;

9. desrespeitar a proibição de fumar.

É expressamente proibido o consumo de bebida alcoólica, de qualquer natureza, no interior de veículos de transporte coletivo, ônibus e similares no estado do Paraná (parágrafo 7º do artigo 71 da Constituição Estadual).

CRIANÇAS (MENORES DE 16 ANOS)

Crianças, desacompanhadas, não podem viajar sem expressa autorização judicial. Se acompanhadas, podem viajar sem autorização judicial desde que acompanhadas do pai, mãe, irmão, tio, primo, avós, ou mesmo do tutor legal, maiores de 21 anos, desde que prova hábil do parentesco ou da tutela seja apresentada no momento do embarque (documento de identificação original ou fotocópia autenticada – Certidão de Nascimento ou RG).

Por parte do acompanhante, a prova documental deve ser: Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, Alistamento Militar, Carteira de Motorista ou Passaporte).

Linhas rodoviárias intermunicipais crianças com menos de 7 anos não pagam.

Linhas rodoviárias interestaduais crianças com menos de 6 anos não pagam.

ADOLESCENTES (ENTRE 16 E 18 ANOS)

Adolescentes não precisam de autorização dos pais ou responsáveis para viajar, desde que estejam munidos de um documento oficial com foto, original.

CIDADES HISTÓRICAS (VIA BR-277)

Curitiba-Paranaguá : 01 hora e 30 minutos;

Curitiba-Guaraqueçaba: 05 horas e 30 minutos

Curitiba-Antonina: 01 hora e 50 minutos;

Curitiba-Morretes: 01 hora e 20 minutos;

 

CIDADES HISTÓRICAS (VIA ESTRADA DA GRACIOSA)

Curitiba-Morretes: 01 hora e 45 minutos.

 

PRAIAS DO PARANÁ (VIA PR-407)

Curitiba-Praia de Leste: 01 hora e 30 minutos;

Curitiba-P.E. Ilha do Mel: 02 horas e 15 minutos;

Curitiba-Matinhos: 02 horas e 20 minutos;

Curitiba-Guaratuba: 03 horas e 30 minutos.

 

PRAIAS DO PARANÁ (VIA PR-508)

Curitiba-Guaratuba: 03 horas;

 

OUTROS TRAJETOS

Curitiba-Ponta Grossa: 01 hora e 45 minutos;

Paranaguá-Ponta Grossa: 03 horas e 30 minutos.

 

Atenção! Os tempos de viagem ao lado estão sujeitos a alterações conforme as condições do trânsito, bem como paradas para embarque e desembarque de passageiros no trajeto, dentre outros fatores. As informações valem para os trechos tanto na ida como no retorno).

Mais dúvidas? Fale conosco:

 graciosa@viacaograciosa.com.br
 (41) 3213-5511
 Rua Joquei Clube, 188 – Prado Velho